Memórias póstumas do Underground Pub

Todo mundo que frequentou o Underground tem uma memória dali. Talvez seja a música “Semáforo” da Vanguart que tocava em loop infinito, o Rock de Calcinha e como a Fluxo animava o público que conseguia destruir tudo o que ainda não estava destruído no pub, a cerveja barata (5 por R$10), aquela casa avulsa no meio do pátio (ou seria o bar avulso no meio da casa?) ou o técnico de som apelidado carinhosamente de “Tatuapu”.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

As lembranças são incontáveis e, no meu caso, a primeira coisa que me lembro do Underground é que levávamos a sério o seu conceito. Algumas coisas de propósito, outras porque não tinha jeito mesmo. O bar era a coisa mais trash da cidade e, talvez por isso, tenha sido inesquecível sob vários aspectos.

 Primeiro pelas pessoas que conheci ali e segundo porque muitas bandas de rock (uso rock, mas pode tirar suas próprias conclusões) tiveram oportunidade de divulgar seu trabalho. Algumas realmente muito boas continuam tocando até hoje, por exemplo a banda Alados, que teve seu primeiro público naquele palco “salto para morte” do Underground.

Quem se lembra do show “Bom dia, luz! MONA LISA PLUG deixa bagunçar.”?  Ou da apresentação da Rock Rocket? Ou da churrascada da Brutal Exuberância? Ou as dancinhas do Matheus com a banda mais cool da cidade (Tetris)? E a inesquecível “Balada da Saudade” entoada pelos fãs e amigos da Alíases? Se eu for falar de cada show do Under (sim, porque me lembro de todos), nossa… nem saio daqui hoje.

A inexperiência era recompensada pelo prazer de todo fim de semana abrir aquelas portas. Muitas vezes, o ingresso que vocês pagavam custeava somente o aluguel do espaço e o som das bandas (que muitos reclamavam, mas, no fim, era o que menos importava).

Hoje, perguntam se valeu a pena. Não preciso pensar muito pra dizer que valeu, valeu muito. Pelos amigos, pela experiência, pela música, pelo momento. Toda vez que falam do Under, não consigo evitar um sorrisinho de saudade. Foram 4 meses, mas parece 3 vidas inteiras.

PS: Deixa nos comentários sua lembrança de lá. ;)

Por Fernanda Brandão | @ferrrbrandao

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Sem-categoria

4 Respostas para “Memórias póstumas do Underground Pub

  1. Tava lembrando esses dias mesmo desse lugar. Faz muita falta. Basicamente a Les Claps! só tocou lá. Um berço pras bandinhas de Manaus. (:

  2. Putz, nosso primeiro show, Sugar Rust live underground, tributo ao system, tenho saudades daquele bangalô do rock man!

  3. Dois dias de Rock Rocket(Um dia dedicado a The Ramoneses e Nirvana e o outro o show deles mesmo).
    O rock de calcinha e varias mulheres se beijando xD e porrada hehehe .
    Voltando bêbado a pé com o pessoal.
    Bebida sendo servida pegando fogo.

  4. Guardo com muita, mas muita saudade o show da Mona Lisa Plug, que como o público comentou, foi “de lavar a alma”; enchemos o underground de desenhos, quadros e boas lembranças, era um lugar bem legal mesmo pra shows :)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s